O blog da Casa da Ribeira

Nossos patrocinadores:Tintas ViP, Poço do Gil, Lajes, Tel: 295 543 535 Fax: 295 579 073 Mail: vipacor@sapo.pt *** Escola de condução Ilha Brava & Barros Car, Circular Interna 17-B 9760-412 Praia da Vitória. Telefone: 295 513 497 www.ilhabrava.com *** Praia Ferragens de Mendes & Duarte Lda, Rua Drº Alexandre ramos, 14 E, Praia da Vitória. Telefone e Fax: 295 512 907

Sexta-feira, 28 de Maio de 2010

Touradas a corda para Junho 2010

DIA LOCAL GANADERO HORA
1 Largo Fonte-S.Sebastião E.R. 18:30
1 Terra Alta-S.Mateus J.A. 18:30
2 Terreiro S.Mateus E.R. 18:30
2 Rua Igreja-Ribeirinha J.Q. 18:30
3 Serra Santiago-Praia E.R. 18:30
3 Terreiro P. Judeu H.F. 18:30
3 Rua Pereira, S.Luzia Angra H.F. 18_30
3 Cantinho S. Mateus R.B. 18:30
4 Serra Santigo - Praia (Bezerrada) E.R. 18:00
4 Reguinho - S.Bento J.A. 18:30
5 Terreiro S.Mateus E.R. 18:30
5 S.Amaro Ribeirinha J.A. 18:30
5 5 Ribeiras H.F. 18:30
5 Canada Pastos-Casa da Ribeira H.F. 18:30
6 Terra Pão - S.Mateus R.B. 18:30
6 Terreiro Paço - Ribeirinha J.A. 18:30
7 Bicas Cabo Verde E.G. 18:30
10 Est. Regional F.Bastardo F.S. 18:30
10 Bicas Cabo Verde E.G. 18:30
12 Praça - Vila Nova E.R. 18:30
12 Igreja - S.Barbara E.R.-M.J. 18:30
12 Corpo Santo - Angra J.A. 18:30
13 Figueiras Pretas N.T. 18:30
13 12 Ribeiras H.F. 18:30
14 Boa Hora - Angra H.F.-F.S. 18:30
20 Prainha - Angra (Bezerrada) R.B. 12:00
21 Celeiros - Angra G.O.-M.J.-F.S.-J.Q. 18:30
22 Porto das Pipas H.F. 18:30
23 Rua S.João espera gado crianças E.G. 12:00
24 Alto Covas - Espera Gado E.R. 13:00
26 Porto S.Fernando-P.Martins E.G. 18:30
29 Nossa Srª Ajuda-Vila Nova H.F. 18:30
publicado por Casa da Ribeira às 10:24

link do post | comentar | favorito
Domingo, 23 de Maio de 2010

Regional Futsal 2ª fase

A Casa da Ribeira empatou hoje a 3, com o Angústias para a 3ª jornada da 2ª fase do apuramento do campeão regional de futsal.

O Márcio e o Ormonde marcaram os nossos golos, juntamente com um atleta da equipa faialense, que marcou na própria baliza.

publicado por Casa da Ribeira às 12:44

link do post | comentar | favorito
Sábado, 22 de Maio de 2010

Regional futsal

A Casa da Ribeira perdeu hoje por 4 a 3 com o Capelense. O Márcio marcou por 2 vezes, sendo o outro golo marcado por um atleta do Capelense na própria baliza. Para a 1ª jornada, o Capelense venceu ontem o Angustias também por 4 a 3.
publicado por Casa da Ribeira às 22:55

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 20 de Maio de 2010

Juniores B

A Casa da Ribeira, joga no próximo domingo, com S.Barbara pelas 15 horas, no pavilhão da F.Bastardo.

Este será o jogo pelo 3º e 4º lugar, da taça ilha Terceira, em juniores B.

publicado por Casa da Ribeira às 20:44

link do post | comentar | favorito
Quarta-feira, 19 de Maio de 2010

Regional futsal 2ª fase

A Casa da Ribeira, joga no próximo fim de semana, na ilha do Faial a 2ª fase do regional de futsal.

Os jogos serão no pavilhão desportivo da cidade da Horta.

 


Sexta-feira, primeira jornada, 20:30: Capelense Sport Clube – Angústias Atlético Clube.

 

Sábado, segunda jornada, 14:00: Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira– Capelense Sport Clube.

 

 Domingo, terceira jornada, 09:30: Angústias Atlético Clube – Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira.
 

publicado por Casa da Ribeira às 11:50

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 18 de Maio de 2010

Festa Brava

O 2º programa de 2010

 

publicado por Casa da Ribeira às 23:19

link do post | comentar | favorito
Segunda-feira, 17 de Maio de 2010

Taça ilha Terceira juniores

 

A equipa dos juniores B, da Casa da Ribeira perdeu ontem com o Posto Santo, por 6 a 2, para a 1ª mão da 2ª fase, da taça ilha Terceira.

Marcaram os nossos golos o Aloisio e o Bruno Alves.

publicado por Casa da Ribeira às 12:40

link do post | comentar | favorito
Domingo, 16 de Maio de 2010

Campeonato regional de clubes em futsal 1ª Fase 3ª jornada

 

A Casa da Ribeira perdeu hoje com o Angústias por 7 a 1.

o Tony marcou o nosso golo.

Para o próximo fim de semana, realiza-se no Faial a 2ª fase.

publicado por Casa da Ribeira às 22:20

link do post | comentar | favorito

Campeonato regional de clubes em futsal 1ª Fase 2ª jornada

Jogo realizado ontem.

 

Angústias 2 Capelense 4

publicado por Casa da Ribeira às 11:46

link do post | comentar | favorito
Sábado, 15 de Maio de 2010

III Festival Luis Fagundes

 

Venda de Bilhetes:
Angra do Heroísmo - Basílio Simões na Rua Direita
Praia da Vitória - Click Ernesto Fotógrafo na Rua Serpa Pinto

Preço unico de 10 euros.

Entrada gratuita para menores de 10 anos.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Casa da Ribeira às 02:05

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 14 de Maio de 2010

Campeonato regional de clubes em futsal 1ª Fase 1ª jornada

 

A Casa da Ribeira perdeu o seu primeiro jogo, do apuramento do campeão dos Açores por 4 a 3 com o Capelense.

Marcaram os nossos golos, o Márcio por duas vezes e o Magalhães.

publicado por Casa da Ribeira às 22:51

link do post | comentar | favorito

Paulo Lopes no Diário Insular

FOTO: Fotaçor

 

Entrevista do nosso treinador ao Diário Insular.

 

O treinador da ARC Casa da Ribeira garante que a conquista do título da ilha Terceira de futsal não foi obra do acaso, mas sim de um projeto devidamente estruturado.

A Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira inicia hoje, sexta-feira, na qualidade de campeã da ilha Terceira, a disputa do cetro regional de futsal, escalão de seniores masculinos, prova em que terá como opositores o Capelense Sport Clube (São Miguel) e o Angústias Atlético Clube (Faial).
O treinador Paulo Lopes, um dos grandes obreiros do inédito título, realça o espírito que reina no grupo como o verdadeiro segredo do sucesso e, embora admita desconhecer o potencial da concorrência, promete uma atitude positiva ao longo do regional.
No que concerne ao futuro, Paulo Lopes pretende, acima de tudo, formar uma equipa que possa representar dignamente a Casa da Ribeira, a Praia da Vitória, a ilha Terceira e os Açores, tanto no contexto regional como, se possível, nacional.

 

TRABALHO
A inédita conquista do Campeonato da Ilha Terceira de Futsal, escalão de seniores masculinos, por parte da Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira é a consequência lógica de um projeto devidamente estruturado?
A conquista de campeonatos raramente é obra do acaso e, neste caso concreto, notou-se que o nosso projeto foi estruturado com base no trabalho e no empenho, imprescindível, dos jogadores, direção e apoiantes. Este projeto já tem alguns anos e foi-se consolidando ano após ano, razão pela qual conseguimos esta conquista.
Para esta época a direção pediu-me que alcançasse a melhor classificação de sempre. Deste modo, e uma vez que já tínhamos obtido o terceiro lugar, a conquista do título faria parte dos seus sonhos. Assumo que, perante tal desafio, fiquei um pouco apreensivo, pois boa parte do plantel era composto por jogadores que vinham do futebol de 11 e não sabia como seria a sua adaptação ao futsal nem ao grupo de trabalho.

 

Quais foram os aspetos em que a Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira fez, de facto, a diferença em relação à concorrência?
Principalmente na união, empenho e perseverança do grupo de trabalho. Encarámos os nossos adversários com grande respeito e fomos pensando jogo após jogo. O facto de logo no início do campeonato depararmo-nos com situações inéditas com dois jogadores (lesão grave e problemas de ordem pessoal) contribuiu para pôr à prova a união do grupo e a capacidade de contornar todo e qualquer obstáculo que, a partir daí, se atravessasse no nosso caminho.
Por último, e não menos importante, tenho que enaltecer o apoio incondicional das nossas famílias e simpatizantes que nos acompanharam desde o primeiro ao último jogo, formando a melhor claque que compareceu nos pavilhões. 

 

Podemos dizer que este foi, na realidade, o melhor campeonato de sempre realizado na ilha Terceira na modalidade de futsal?
Sem qualquer tipo de dúvida! O facto de a quatro jornadas do fim haver quatro candidatos ao título é exemplo disso. O campeão só foi conhecido na última jornada! Como é do conhecimento geral, o facto de todas as equipas possuírem técnicos implicou uma melhor qualidade de treino e o surgimento de mais instalações desportivas levou a que a qualidade de jogo tenha melhorado, consequentemente, a competitividade.

 

FUTURO
Com que propósito é que a Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira encara o campeonato regional de futsal, prova que começa hoje, no complexo desportivo Vitorino Nemésio, na Praia da Vitória, e em que terá pela frente o Capelense Sport Clube (São Miguel) e o Angústias Atlético Clube (Faial)?
Como não tenho um conhecimento direto dos adversários, vamos disputar a prova tentando fazer o melhor possível dentro do espírito que norteou o nosso desempenho no campeonato de ilha, ou seja, respeito pelo adversário e empenho jogo a jogo. Depois, logo se verá aquilo que, na realidade, conseguimos em termos de classificação.

 

A estrutura base do atual plantel, com um ou outro reforço pelo meio, oferece garantias de sucesso, tendo em vista uma eventual participação no futsal de índole nacional, na circunstância, através do Campeonato Nacional da Terceira Divisão?
Naturalmente que o plantel terá que ser reforçado com atletas de mais-valia e com experiencia do futsal de índole nacional, mas que possuam o tal espírito desta equipa. É meu desejo formar uma equipa que possa representar dignamente a Casa da Ribeira, a Praia da Vitória, a ilha Terceira e os Açores nesta modalidade que tem um futuro muito risonho.

 

D.I. 14/05/2010

 

publicado por Casa da Ribeira às 16:48

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 13 de Maio de 2010

Tiago Homem no Diário Insular

FOTO: D.I.

 

 

 

Tiago Homem, dirigente da ARC Casa da Ribeira, considera que o futsal não tem merecido o devido reconhecimento por parte de quem dirige o desporto na ilha.

 

 

A vitória da Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira no campeonato de ilha é uma espécie de pedrada no charco no que concerne ao futsal local?
Só podemos considerar uma pedrada no charco se tivermos em conta a ideia que reina no desporto da Terceira, ou seja, que os clubes históricos têm sempre as melhores equipas em todas as modalidades. Mas não é isto que tem acontecido nos últimos tempos. A história não é, de facto, sinónimo de boa organização, de boa relação com os sócios e de dívidas pagas. Nenhum capítulo da boa gestão desportiva tem em conta a história. O passado, para além da memória, nestes casos conta apenas para extorquir dinheiro aos governos e aos municípios para pagar os erros das direções que se fecharam nas sedes a sonhar mais alto do que as suas possibilidades.
Existem na Terceira clubes bem organizados, com bons resultados desportivos, campeonatos ganhos, com contas equilibradas e com sócios. No futsal, e também em outras modalidades, encontram-se vários exemplos em freguesias como o Posto Santo, São Mateus, Fonte Bastardo, Terra Chã e outras.
No nosso caso, conseguimos em cinco anos criar condições para podermos ser um clube respeitado na modalidade e oferecer condições a quem, gratuitamente, pratica desporto nesta Associação. Para nós, a vitória no campeonato é apenas um prémio para o empenho dos nossos sócios e dos nossos atletas. 

 

A Casa da Ribeira reúne as infraestruturas necessárias para assumir uma eventual presença na Terceira Divisão de Futsal?
Para subir é preciso vencer o regional. Mas, tendo em conta a experiência de outras equipas terceirenses que já militaram nesta divisão da modalidade, temos as condições infraestruturais necessárias.
Dentro de um mês a autarquia inaugura na localidade um pavilhão de treinos, que é fundamental para esta modalidade. O futsal tem sido visto até agora como a modalidade mais pobre do desporto da Terceira. Quem dirige o desporto na ilha dá prioridade, nos pavilhões, a todas as outras modalidades. Há equipas de futsal a treinar das 22H00 às 23H00 e outras na rua. Pior… apoiam financeiramente a formação e depois só disponibilizam espaços ao ar livre, como, por exemplo, na Vitorino Nemésio, para as crianças treinarem durante o inverno. A modalidade cresceu muito nos últimos anos, são mais de 40 equipas, com uma média de 12 atletas.
Felizmente o nosso problema está ultrapassado, mas só foi possível chegar até aqui porque a Força Aérea Portuguesa sempre nos apoiou na cedência de um espaço de treino.
O concelho da Praia da Vitória, graças à câmara municipal, já tem o problema da falta de pavilhões de treino resolvido, mas em Angra do Heroísmo há problemas que impedem o crescimento da modalidade e o surgimento de outras equipas.

 

Existem outros fatores importantes que possam condicionar a eventual assunção de um projeto de subida?
Muitos. Para levar um grupo de amigos, à custa da região ou do município, ao continente de 15 em 15 dias não é difícil. Difícil é conseguir um projeto coeso, sustentado, com os melhores atletas da ilha e tentar a manutenção.
A nossa preocupação, para já, é o regional. O Angústias e o Capelense têm equipas fortes e, apesar da subida de divisão não ser o nosso objetivo principal, queremos fazer boa figura a representar ao melhor nível o futsal da Terceira.
Se passarmos à fase seguinte, aí vamos parar para pensar. Esta direção só dá o passo conforme a perna. A localidade, conta com pouco mais de 300 almas, é pequena para voar alto. Tivemos até agora o apoio incondicional dos sócios nas atividades para arrecadar fundos, no trabalho e no apoio à equipa. Com três equipas, conseguimos acabar, mais uma vez, o ano desportivo com um resultado positivo, mas um projeto de subida vai para além do esforço desta população e de meia dúzia de tascas ou festas que possamos fazer. A vertente financeira e logística são códigos postais, ou seja, meio caminho andado para o sucesso desportivo. Não passa pela cabeça desta direção fazer um projeto desportivo para terminar na última viagem ao continente. Queremos o futsal na Casa da Ribeira por muitos anos e, para não hipotecar o futuro, estamos impedidos de sonhar mais alto que os sócios e que as nossas possibilidades financeiras.
        
A espinha dorsal do atual plantel e a equipa técnica liderada por Paulo Lopes são para continuar?
Sim. Quem trabalha a sério tem sempre lugar no nosso projeto. Temos um grupo unido e atletas que trabalham muito para além do campo. Fazemos de tudo para que se sintam em casa e eles retribuem com bons resultados. Temos uma família e estamos muito satisfeitos com ela. Se, por alguma razão, optarmos por um projeto mais ambicioso teremos os devidos reajustamentos. Existem bons atletas na ilha e com o perfil adequado à equipa e a um projeto ganhador.
 
O futsal é neste momento a grande bandeira da Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira em termos desportivos?
É uma das bandeiras. Estamos abertos a todos os projetos desportivos que os sócios queiram, pois são eles que decidem sempre. A única coisa que podemos assegurar é que esta direção vai trabalhar com o mesmo empenho e dedicação, independentemente da modalidade. 

 

Qual é, em linhas gerais, a realidade da Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira na promoção da prática desportiva?
A opção é pelos bons hábitos desportivos dos sócios e dos seus filhos. Atualmente albergamos três equipas de futsal: uma no campeonato sénior da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo, uma de juniores e outra de seniores no INATEL. Vamos manter as vertentes de competição, de formação e de ocupação de tempos livres.
Queremos ter mais um escalão de formação no próximo ano. Pretendemos que os miúdos da Casa da Ribeira se divirtam. Os resultados desportivos não são importantes, apenas a aprendizagem. Se por alguma razão, no futuro, não forem atletas, serão sempre adeptos, dirigentes e sócios. Temos lugar para todos.
Enquanto o apoio dos sócios for expressivo, como é atualmente, teremos desporto de competição; quando o entusiasmo for menor teremos apenas desporto de ocupação de tempos livres. Seguro é que com esta direção vai haver sempre desporto.

 

D.I. 13/05/2010

 

publicado por Casa da Ribeira às 12:12

link do post | comentar | favorito
Terça-feira, 11 de Maio de 2010

Festa Brava

O 1º Festa Brava de 2010.

 

publicado por Casa da Ribeira às 11:05

link do post | comentar | favorito
Domingo, 9 de Maio de 2010

Campeonato regional de clubes em futsal 1ª Fase

A Casa da Ribeira joga no próximo fim de semana, a 1ª fase do apuramento do campeão dos Açores, que dá acesso á 3ª divisão nacional.

Todos os jogos serão disputados no pavilhão da escola Vitorino Nemésio, na Praia da Vitória.

A 2ª fase terá lugar na ilha do Faial.

 

1ª Jornada, dia 14/05/2010

19:00 Capelense-Casa da Ribeira

 

2ª Jornada, dia 15/05/2010

12:00 Angustias-Capelense

 

3ª Jornada, dia 16/05/2010

14:00 Casa da Ribeira-Angustias

publicado por Casa da Ribeira às 04:33

link do post | comentar | favorito

Rastreio comunitário

  RASTREIO COMUNITÁRIO

 

CASA DA RIBEIRA

 

 

    

 

 

 

 

 

- HIPERTENSÃO ARTERIAL

- DIABETES MELLITUS 

- ÍNDICE DE MASSA CORPORAL 

 

 

A Hipertensão Arterial constitui uma ameaça para a saúde de 42% dos Portugueses (Fundação Portuguesa de Cardiologia, 2005) sendo um importante factor de risco de doenças cardiovasculares e uma das principais causas de morte e incapacidade em Portugal. A coexistência de Diabetes agrava o risco daquelas doenças.


Estes problemas de saúde são responsáveis pela ocorrência de Enfarte do Miocárdio, Acidente Vascular Cerebral, Insuficiência Renal e Morte Súbita.

 

Assim sendo, será realizada uma iniciativa de rastreio no Centro Comunitário de São João, situado na Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira, dia 16 de Maio das 9h às 13h

 

 

 

Enf. Filipe Aguiar

publicado por Casa da Ribeira às 01:04

link do post | comentar | favorito

Final da taça

 

 

A Casa da Ribeira perdeu hoje na final com o União por 5 a 2.

O Açucar marcou os nossos dois golos.

publicado por Casa da Ribeira às 00:07

link do post | comentar | favorito
Sexta-feira, 7 de Maio de 2010

Novas fotos da festa do titulo

 

Veja aqui as novas fotos.

publicado por Casa da Ribeira às 17:05

link do post | comentar | favorito

Srº atletismo da Casa da Ribeira

 

Atleta da Casa da Ribeira, em destaque no jornal, "A União"

 

 

 

Chama-se Rui Manuel Ribeiro de Borba, é bancário de profissão e tem 54 anos de idade, mais de metade dos quais dedicados à prática desportiva, mas onde a corrida de estrada sobressai como um passatempo quase inato. Isso e organizar provas para os outros, com originalidade e muita vontade de fazer mexer as gentes da sua terra. Conversámos com ele após a chegada da recente Meia Maratona dos Bravos, prova em que – à vigésima edição – é o único atleta totalista... 

 

Rui Borba...sempre em forma!

 

 

 

Começou a correr "há cerca de trinta anos", e um simples "hobbie" levou-o a diversas paragens, disputando provas como "a emblemática meia-maratona da Nazaré – uma das mais antigas do país -, esta – a dos Bravos – que é a mais antiga da região, ou a de Lisboa que atravessa a ponte 25 de Abril", mas também "uma prova na areia, corrida no Algarve num trajecto de 10 quilómetros, uma prova muito gira em Creteille (França), as várias meias maratonas e provas de São Silvestre disputadas nos Açores, e também as São Silvestre do Funchal, do Porto, da Amadora, Lisboa, enfim muitas corridas", enuncia, mas sem nos contrariar no destaque à sua prova "da casa", que criou para a sua terra, e que muito animou as hostes locais na década de 90: A meia maratona "Amores do Atletismo" da Casa da Ribeira. " Essa cresceu, cresceu, e chegou a uma dimensão que já exigia profissionalismo", desabafa, relatando que "a prova acabou por mudar de nome e passou para uma organização da câmara da Praia, ligando os Biscoitos à sede do concelho, mas vindo a deixar de se fazer", explica. Aliás, "nos tempos em que estive ligado ao desporto autárquico na Praia houve um grande apoio à organização de provas em diversas freguesias, onde o ponto mais alto foi de facto o primeiro Triatlo realizado nos Açores (1991), aí quando estive na comissão das festas", recorda, afirmando que "nem sabia na altura o que era um triatlo, pelo que tivemos de ver vídeos, de ler, de ligar a pessoas do meio para fazer perguntas, e assim nasceu uma nova vertente desportiva entre nós, que se mantém, embora tenha pena que não se realize um triatlo de grande nível internacional – como já houve – na Praia, pois as condições da baía são do melhor que há", diz Rui Borba. Na prova do passado sábado o nosso entrevistado conseguiu o tempo de "uma hora e trinta e cinco, um dos melhores que já fiz e menos três minutos que em 2009", refere, sublinhando que "é uma prova que nas primeiras edições se apresentava com uma dureza extrema, pois tinha muitos quilómetros em empedrado, e quando chegávamos a São Mateus vínhamos completamente estourados", diz sobre um evento "que tinha a organização do Inatel, que acabou, mas que vejo com bons olhos no sentido da nova equipa manter o espírito de convívio que a caracteriza", aliás numa vertente "que tentei nunca esquecer nas organizações de que fiz parte, pois é assim que se cativam as pessoas", aconselha. "Há menos tempo surgiram as provas de degraus (ver caixa), às quais também estou ligado com outras pessoas e intervenientes, e onde esse espírito também está presente", salienta. 

Confrontado com a menor participação, face a anos passados, de atletas nas manifestações terceirenses, o veterano considera que "hoje em dia, qualquer pessoa se pode preparar para correr uma meia maratona, mas há várias alternativas que podem servir de acesso", isto numa visão de que "uma prova, cá na ilha, que chegasse aos cem participantes, corresponderia – em escala - aos 35 mil que correm em Lisboa, e isso penso que é uma meta possível". Como projectos futuros, Rui Borba deixa no ar a ideia "de se criar uma nova prova, em formato de meia maratona, que ligasse ambas as cidades da Terceira", sendo que "curiosamente, a distância entre os paços do concelho de Angra e Praia são, precisamente, os 21 quilómetros, pelo que a prova poderia sair, alternadamente em cada ano, de um deles", concluiu.

 

 

 

 

 

 

"Ele não pára!"

 

Conheço o Rui Borba desde os meus primeiros passos como aprendiz de atleta (1988), então na "velhinha" pista de São Mateus, e tendo com ele firmado uma relação de amizade em que a força de vontade e a minúcia na organização das provas me chamou sempre à atenção. Desde a meia-maratona "das laranjas", que fez sair de frente da casa dos pais na freguesia de família, ao primeiro Triatlo ou a um simples passeio de BTT, o desejo de criar desafios foi constante. Recentemente (2006) "inventei" os Degraus d'Angra, e logo o Rui me ligou para propor que organizássemos prova idêntica na Praia da Vitória, sendo que daí nasceu a prova do Algar do Carvão e outras se foram sucedendo. Guardo religiosamente, embora usando pouco, a Huffy vermelha de 1984 que me ofereceu após vários "avanços" para comprá-la e, nos breves momentos em que, ele a correr e eu - nos meus quinze quilos de excesso.. - a divulgar iniciativas para amigos e demais atletas, vejo como certo que a prova do passado sábado foi mais uma...das muitas que o Rui ainda vai correr. È que ele não pára!

 

       Miguel de Sousa Azevedo

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

publicado por Casa da Ribeira às 05:36

link do post | comentar | favorito
Quinta-feira, 6 de Maio de 2010

Casa da Ribeira no jornal A União

Foto: Fotaçor

 

A Associação Recreativa e Cultural (ARC) da Casa da Ribeira sagrou-se no passado fim-de-semana, pela primeira vez na sua história, campeã da Terceira de futsal masculino.

 

Este poderá não ser o único titulo do clube esta temporada, pois, já neste fim de semana, irá disputar a final da Taça da Associação de Futebol de Angra do Heroísmo contra o União Praiense e nos dois seguintes o Regional para apuramento do campeão açoriano e respectiva subida à 3ª divisão nacional.

No balanço do campeonato, Francisco Faria, director do departamento de futsal da ARC, destaca o facto do clube ter principiado a competição “ com um plantel curto, de 14 jogadores, e onde quarenta por cento transitava do futebol de 11, sem qualquer experiência da modalidade”. A juntar a este factor, logo no início da época problemas de ordem física e pessoal de dois atletas obrigaram a reajustamentos na equipa, que partia para o campeonato com o objectivo de “ melhorar em relação à época passada, não se falava em título”, lembra.

A presença na final do Torneio de Abertura foi o primeiro sinal que a Casa da Ribeira tinha jogadores para almejar a algo mais, apesar de competir contra equipas “ muito bem treinadas, com planteis mais extensos e onde se pagam prémios de jogo, condições que nós não temos”, esclarece o dirigente.

 

 

Uma equipa, uma família

 

Grande espírito de equipa, trabalho da equipa técnica, o apoio da comunidade e das famílias dos atletas são para Marco Ormonde, capitão de equipa da Casa da Ribeira, os factores fundamentais para o título.

O atleta, que está na equipa desde a sua criação, enaltece a grande camaradagem existente entre todo o grupo de trabalho e todo o apoio que tiveram das respectivas famílias, ideia secundada por Francisco Faria, que realça o facto de direcção e treinadores procuram, antes de tudo “ criar um balneário forte, queremos que os nosso atletas de fora se sintam em casa na Casa da Ribeira”.

Dirigente e capitão não esquecem também o desempenho de Paulo Lopes, treinador que cumpriu esta época o segundo ano à frente do clube e que para a direcção da Casa da Ribeira “ é o melhor treinador da ilha, alguém que tem feito um trabalho muito sério”.

 

 

Comunidade sempre presente

 

O projecto, criado em 2005, tem como base, através do futsal, trazer para junto da equipa os sócios da Associação e os habitantes da Casa da Ribeira, objectivo largamente cumprido.

Num clube que assume com ponto de honra gastar sempre dentro das suas possibilidades, e numa localidade com pouco mais de três centenas de habitantes, são as mulheres dos próprios atletas que lavam os equipamentos, as mesmas que, semana a semana foram junto com uma claque nunca menor que as duas a três dezenas de pessoas, acompanhando a equipa, com faixas de apoio, camisolas alusivas ao campeonato conquistado, entre outras iniciativas.

“ Toda a gente se sentiu apoiada”, refere Francisco Faria, “ todas as portas da Casa da Ribeira se abriram para nos ajudar das mais variadas formas”.

O clube vive dos apoios públicos de diversas instituições, e especialmente do apoio da comunidade, realizando ao longo do ano diversos eventos de angariação de fundos.

Nestas festas a participação da comunidade tem sido “excelente” refere o director da Associação, desde as famílias dos atletas que cozinham gratuitamente, “até pessoas que nos cedem gasóleo ou um animal para ser sorteado num bingo”.

A adesão da Casa da Ribeira à equipa ficou bem expressa no passado domingo quando uma caravana de mais de seis dezenas de viaturas fez o percurso do Pavilhão da Escola Francisco Ornelas da Câmara na Praia da Vitória, local do ultimo jogo do campeonato, até à sede da Associação, com festa rija que se estendeu até de madrugada.

A actividade da equipa tem também presença na internet, através do blog http://casadaribeira.blogs.sapo.pt/, da autoria de um membro da direcção “ que é o nosso adepto número um”, refere o capitão Marco Ormonde.

A direcção da secção de futsal, encabeçada por Tiago Homem, destaca igualmente o apoio que tem recebido da Forca Aérea Portuguesa, que para além de ceder as instalações do seu pavilhão na Base das Lajes para os treinos da equipa, tem jogadores dos seus quadros a jogar no clube.

 

 

Futuro com “pés assentes”

 

Quanto ao futuro, tanto Marco Ormonde como Francisco Faria afirmam que a final da Taça é para vencer, apesar de não ser o objectivo prioritário da época.

Em relação ao regional, a fasquia fica pelo politicamente correcto “ chegar à melhor classificação possível”.

Caso a subida seja alcançada em campo, os dirigentes tem assente que na Casa da Ribeira “ não se dá passo maior que a perna, se não aparecerem apoios não vamos entrar em loucuras”, afirma o responsável directivo.

O director coloca nas mãos dos sócios essa decisão, avançando que já têm planeadas mais actividades de angariação de fundos para este Verão, mas salvaguarda que num clube originário de uma localidade tão pequena não se pode correr o risco de “como outros, participar na 3ª divisão e depois desaparecer”.

No entanto, o dirigente lembra que caso seja campeão regional, a Casa da Ribeira terá direito “ a apoios que outros já tiveram aqui no concelho”, prometendo que o clube vai apostar em formar uma equipa com os melhores atletas da ilha “ que represente de forma condigna a Terceira”.

 

 

Ligar os jovens à terra

 

Em Junho a Casa da Ribeira verá inaugurado o seu novo pavilhão, obra da autarquia que segundo Francisco Faria “ trará a responsabilidade ao clube de justificar o investimento feito na localidade, quer através do desporto de competição, quer do de lazer”.

A Casa da Ribeira conta actualmente com uma outra equipa de futsal a disputar o campeonato do Inatel, numa vertente de ocupação de tempos livres, possuindo ainda uma equipa de formação, projecto que será alargado no próximo ano com o surgimento das escolinhas.

“Queremos ir buscar os jovens da terra para o clube, se não derem jogadores poderão dar sócios, dirigentes ou treinadores, mas é importante que numa localidade tão perto da Praia da Vitória, mantenham uma ligação ao sítio onde nasceram”

 

 

Associação “cheia”

 

A Associação Recreativa e Cultural da Casa da Ribeira, fundada em 1985, conta com cerca de 250 sócios, número limitado pelo espaço da sua sede “ para que não tenhamos associados que não possam assistir às danças de Carnaval, o nosso grande evento anual”, refere Francisco Silva, presidente da direcção desde o inicio do ano.

A agremiação engloba uma escola de música de cavaquinho e violão, o centro comunitário S. João Baptista para os idosos e o futsal. Para além disso, presta ainda apoio aos bailinhos de carnaval da terra e a sua sede é palco jantares de Coroação do Espírito Santo e outras festividades, mantendo ainda em actividade a exploração de um bar.

O presidente destaca o forte espírito comunitário que se vive na Casa da Ribeira, com grande participação de toda a população à volta da Associação e das suas acções, o que permite que este viva uma situação económica “ com dificuldades, como todos, mas que nos permite manter uma actividade regular ao longo do ano”.

 

" A União"

publicado por Casa da Ribeira às 11:31

link do post | comentar | favorito

O blog da Casa da Ribeira

.Casa da Ribeira, Ilha Terceira, Açores. Lat:38.71 Lon: -27.08

.pesquisar

 

.Maio 2013

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

.posts recentes

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Cantoria na Casa da Ribei...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Jogos para o fim de seman...

. Casa da Ribeira Futsal

. Competições Futsal

. Série Açores 2013 2ª Jor...

. Cantoria

. Cantoria

. Cantoria

. Série Açores 2013 1ª Jor...

. Campeonato da ilha Tercei...

. Passagem de ano.

. Passagem de ano.

. Torneio de abertura 2012

. Paasagem de ano

. Torneio de abertura 2012

. Passagem de ano.

. Festa de ano novo

. Passagem de ano.

. Torneio de abertura 2012

. Torneio de Abertura 2012

. São Martinho 2012

. Passagem de ano.

. São Martinho 2012

. Torneio de Abertura 2012

. São Martinho 2012

. São Martinho 2012

. São Martinho 2012

. Grande noite de fado.

. São Martinho 2012

. Torneio de Abertura 2012 ...

. Touradas para Outubro 201...

. Agenda das tourdas à cord...

. Agenda das touradas à cor...

. Tasca nas Festas da Praia

. II Torneio de Futsal da C...

. II Torneio de Futsal da C...

. II Torneio de Futsal da C...

. II Torneio de Futsal da C...

. II Torneio de Futsal da C...

. II Torneio de Futsal da C...

. II Torneio de Futsal da C...

.arquivos

. Maio 2013

. Abril 2013

. Março 2013

. Fevereiro 2013

. Janeiro 2013

. Dezembro 2012

. Novembro 2012

. Outubro 2012

. Setembro 2012

. Agosto 2012

. Julho 2012

. Junho 2012

. Maio 2012

. Abril 2012

. Março 2012

. Fevereiro 2012

. Janeiro 2012

. Dezembro 2011

. Novembro 2011

. Outubro 2011

. Setembro 2011

. Agosto 2011

. Julho 2011

. Junho 2011

. Maio 2011

. Abril 2011

. Março 2011

. Fevereiro 2011

. Janeiro 2011

. Dezembro 2010

. Novembro 2010

. Outubro 2010

. Setembro 2010

. Agosto 2010

. Julho 2010

. Junho 2010

. Maio 2010

. Abril 2010

. Março 2010

. Fevereiro 2010

. Janeiro 2010

. Dezembro 2009

. Novembro 2009

. Outubro 2009

. Setembro 2009

. Agosto 2009

. Julho 2009

. Junho 2009

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009